05 novembro 2010

Falando de sonhos

Não estou me referindo aos planos futuros, mas daqueles que temos quando dormimos.
Esta noite acordei assustada, sonhei com meu primeiro marido que faleceu num desastre de automóveis voltando de Angra.

Após sua morte tive exatos 3 sonhos.
O post será um pouco extenso mas pra eu explicar preciso voltar no tempo...

Uma semana após seu falecimento eu sonhei que estava na faculdade, era exatamente o mesmo pátio de onde estudava, e PRECISAVA usar o telefone.
Não tinha um motivo nem pra quem ligar, mas eu estava ansiosa e angustiada por isso.
Em todos os orelhões que eu ia  estavam quebrados o com filas imensas. Meu celular tijolão também foi coadjuvante e como era corriqueiro um péssimo sinal  naquela época, no sonho não foi diferente.
E eu fiquei assim,  durante muito tempo procurando um telefone público.
Até que consegui achar um.

Ao pegar no fone e sem discar eu ouvi sua voz: "Eu não tenho muito tempo, vou falar rápido, eu estou bem!"

Eu argumentei, tinha tantas coisas pra falar, tantas...
Mas novamente fui interrompida por ele dizendo que não tinha tempo.
Eu chorava desesperadamente e pedia que não desligasse o telefone  e,  por último pedi que me desculpasse de tudo aquilo que pudesse ter causado mágoa.

-"vai passar, eu tenho que ir"
disse numa voz apressada como nas outras frases.

A ligação caiu.

Chorei muito e acordei extremamente impressionada com o sonho.

Aproximadamente 1 mês depois tive outro sonho.
Estava no shopping(até no sonho eu não saio dele...) brincadeiras à parte... novamente eu precisava desesperadamente usar o telefone.
Entrava em várias lojas pedindo pra usar o telefone e TODOS estavam ocupados. Sempre havia alguém falando ou estava quebrado.
Era uma angústia inexplicável, eu PRECISAVA usar o telefone!
Voltei pra casa e no caminho vi um orelhão no meio de uma praça, sozinho.
Fui até ele e ao tirar o fone e colocar no ouvido ouvi sua voz.
-"Oi, eu estou bem!, está tudo bem!"
Uma voz calma, tranquila e amável como ele sempre foi com todas as pessoas.
Chorei imediatamente e perguntei:
Você me perdôa?
Ele me repondeu:
-"Esquece isso,  já passou! Está tudo bem, já passou!" "Está tudo bem!"

Foi reconfortante ouvir isso mas o fato não eliminou a tristeza.

O tempo passou...

Essa noite tive outro sonho.
Entrei num lugar, uma casa, e na sala lá estava ele com outras pessoas. Eu nunca mais havia sonhado com ele, em pessoa, apenas com sua voz!
E de cabeça baixa ele parecia estar triste.
Conversei com ele perguntei o que havia acontecido e ele disse que não era nada, não quis dizer.
Mas estava muito triste!

Acordei assustada........

E lembrei imediatamente, de estalo, da data de ontem. Dia 4 de novembro, fez 14 anos de sua morte e eu havia  esquecido!

Será que mensagens existem? Será que essas coisas realmente acontecem?

Dedico este post ao querido Claudio.
Você sempre estará nas minhas lembranças como uma pessoa boa, um homem  extremamente generoso, com muita compaixão e solidariedade, e muito querido por todos!
Que fique claro que ele realmente foi, isso não é dedicatória pós morte.

Um beijo cheio de lágrimas a todos.