13 outubro 2009

Oh, Buenos Aires!


Meus amigos sabem que sou pééééssima em matemática!
Agora imaginem só:
Viajar pra um lugar onde as 3 moedas (Peso, Dólar e Real) circulam naturalmente e há uma cotação a cada lugar que se vai comprar?
Enlouqueci!
É claaaaaaaro, prevenida e conhecendo meus limites 'calculísticos' levei uma pequena calculadora e deixei meu marido encarregado de fazer as conversões, pois levamos dinheiro sortido!
Pra piorar eu não falo espanhol ...mas entre mímicas e tons de voz alterados na tentativa de me expressar com mais clareza, era constantemente advertida pelo meu marido: " apenas fale devagar, não precisa falar alto"......hehehehe........
Mas se esforçavam pra nos entender (me entender, afinal era sempre eu que falava pra cacete), todos sempre demonstrando boa-vontade e muita educação.

De onde vem os comentários pejorativos da rivalidade que desde pequena ouço sobre os argentinos(?)....bem, tive uma impressão absolutamente contrária.
Fiz o meu turismo preferido: urbano! Com direito a fotos, passeios e muitas compras.
E como compramos! (até meu marido saiu de lá com a mala cheia)
Eu comprei muito em produtos locais, além da exclusividade das peças no Brasil tem a vantagem do TAX FREE, que é o reembolso do imposto pago se a loja é de produção nacional.
O crédito vem no cartão de crédito, tudo bem certinho já até recebi o meu!

Se você pensa em comer como no Brasil, esqueça! Eles não comem arroz, nem feijão, sempre muita carne e o acompanhamento mais pedido são as papas (batata) seja frita ou no purê. A carne é muito boa porém eu precisava colocar sal em tudo, pouco temperada!

Experimentei e vivi a cultura da cidade enquanto estive lá.
Tínhamos um mapa, éramos os turistas clássicos e percorremos toda a cidade.
Andei de metrô, caminhei bastante, comi de tudo, assisti artistas de tango dançando na rua, conversei com pessoas que sempre muito agradáveis tentavam nos ajudar.
Apreciei cada pedacinho que fui, observei todos os detalhes.

O táxi é muito barato e quem vai a BsAs e não é enganado por um taxista não esteve lá...hehehehehe....
Aconteceu conosco e, olha..... já havia sido avisada sobre isso!
Tomamos toooodos os cuidados: apenas rádio táxi, com identificação, chamado pelo telefone, notas baixas... blá blá blá....mas não teve jeito....ele não ligou o taxímetro e nem notamos, quando chegamos ao destino disse o preço e foi aí que percebemos que ele havia nos ludibriado...
Porém, como o valor era extremamente baixo e ainda dividimos com o casal que estava junto, resolvemos dar boas risadas de nós, os trouxas! hahahaha

O povo é elegante e bem vestido.

Os argentinos têm um modo especial em dizer "isso", "aham" ....
O que me fez a princípio achar que estava sendo muito óbvia e eles estavam sendo muito debochados, ao dizer sempre "claro" quando eu concluía o assunto....
Porém, logo percebi que o "claro" que tanto falam ao final de nossas frases, nada mais é que um modo diferente de expressar sua concordância.

A cidade é linda, histórica e preservada! É totalmente arborizada, cheia de parques, monumentos, cafeterias.
É um lugar agitado e ao mesmo tempo seguro.
E tem uma Farmacity em cada esquina, ótima pra comprar cosméticos a preços baixíssimos!
(praticamente um Duty Free...hauahauahau)
Amei Buenos Aires!
E a gente sai de lá com a sensação que não ficou tempo suficiente!! Quero voltar!